Mudanças entre a Versão 23 e Versão 24 de PloneGovAtas


Ignorar:
Timestamp:
25/07/2011 19:11:36 (8 anos atrás)
Autor:
taniamoreira
Comentário:

--

Legenda:

Não Modificado
Adicionado
Removido
Modificado
  • PloneGovAtas

    v23 v24  
    3333=== Relato ===
    3434
    35 (Aguardando aprovação da Secom.)
     35* A Sílvia falou um pouco do trabalho feito na Secom com projetos Zope/Plone. Os ganhos e dificuldades enfrentadas no projeto do site Brasil.gov, idealizado em 2007 e lançado em 2009 com o Plone na versão 3.1.7 (versão homologada pelo Serpro - responsável pela hospedagem). Disse que a área de tecnologia (DIRTI - Diretoria de Tecnologia da Informação da PR), cujo coordenador da área de sites e portais é o Inálio, tinha conhecimento em Plone e isso ajudou muito o projeto Brasil.gov. Mesmo assim pela alta complexidade do site houve necessidade de contratar profissionais de Zope/Plone internacionais, contatados no Plone Symposium. Por toda vivência, ela identificou que a melhor forma de contratação para construção de portais se dá pela avaliação de técnica e preço, além de focar em Comunicação Digital (comunicação e tecnologia).
     36
     37* A Sílvia informou que o Governo Federal já investiu 10 minhões em projetos Zope/Plone, sendo 4 milhões o investimento inicial em TI para o portal Brasil.
     38
     39* A Tânia explicou um pouco do projeto PloneGov nacional e internacional e do esforço atual em criar um tema Plone que atendesse os órgãos com pequeno know how nesta plataforma. Também perguntou se a Secom, pela vasta experiência com sites, poderia auxiliar a Comunidade Plone com documentações ou padrões para partirmos de algo consistente.
     40
     41* A Sílvia falou que existe disposição total da Secom em ajudar neste projeto, porque também espera ter a cooperação da Comunidade em momentos críticos. Perguntou sobre outros projetos em Zope/Plone e sobre a formação de mais profissionais para que o custo de desenvolvimento esteja mais acessível.
     42
     43* O Jean informou que há uma lista de casos de sucesso no wiki do Interlegis e que o Interlegis tem procurado fazer sua parte na Comunidade ao preparar estagiários que hoje já estão inseridos no mercado de trabalho.
     44
     45* A Tânia completou dizendo que toda documentação e o repositório do código-fonte do projeto Tema PloneGov-br está no Interlegis e que depois enviaria o link do projeto e dos casos de sucesso. Além disso, explicou que muitas pessoas da comunidade têm feito sua parte ao promover eventos, publicar tutoriais e treinar usuários de forma voluntária.
     46
     47* A Cíntia perguntou a Sílvia se ela não teria exemplos (templates, wireframes, etc) de trabalhos feitos pela Secom, como referência.
     48
     49* A Sílvia explicou que um bom exemplo de site sucinto é o do Crack, hospedado no Serpro. Mandará a documentação dele posteriormente. E explicou que a metodologia adotada pela Secom segue basicamente os seguintes passos:
     50
     51 1) Planejamento de Comunicação (aqui é definido o público alvo, objetivos, etc)
     52
     53 2) Escopo (detalha o planejamento estratégico e aqui entra a definição de tecnologia a ser adotada, no caso o Plone)
     54     +
     55   Planejamento editorial (conteúdo, wireframe, etc)
     56     +
     57   Arquitetura da Informação e Layout
     58
     59* A Tânia recordou que em um dos Encontros da Comunidade no Consegi (12/5/2011) houve a discussão sobre oferecer uma lista de produtos Zope/Plone homologados por cada órgão. Isso ainda não foi concretizado. Então perguntou a Sílvia se a Secom teria produtos padrões para compartilhar.
     60
     61* A Sílvia informou que dia 22/8/2011 o novo site da Presidência será lançado em Plone 4 e também será hospedado no Serpro. Após o lançamento, e a partir de orientação do Ministério do Planejamento – Software Público, estudará possibilidade de disponibilizar  à Comunidade o Catálogo de Módulos (portlets, produtos, etc) do Plone, pois seria uma referência de funcionalidades e módulos homologados por eles.
     62
     63* A Sílvia adiantou que a Barra Gov, padrão em sites governamentais, seria modificada. Ela ocupará uma altura bem menor no topo do site, não terá o logo personalizado do órgão à esquerda e o logo do Brasil será reduzido. Além disso, explicou que haverá alternativas de cores para a Barra. E reforçou que esta Barra tem a finalidade única de identificar ambientes do Governo Federal.
     64
     65* A Sílvia disse que além do Catálogo de Módulos, eles tem um padrão multimídia e que este último já até poderia ser enviado. Este padrão multimídia define os formatos padrões para vídeos, fotos, etc. - JÁ ENVIADO E EM BREVE DISPONIBILIZADO.
     66
     67* A Sílvia falou das dificuldades de trabalhar com vídeos e fotos, especialmente pelos direitos autorais ou de concessão de uso, que muitas vezes tem duração de um ano ou outro período determinado. Explicou que a equipe de planejamento do Brasil.gov é composta de 5 pessoas e que a atualização de conteúdo é feita pela TV1. A retirada do vídeo ou imagem com concessão de uso expirada ainda é feita manualmente.
     68
     69* O Jean perguntou a Sílvia qual o argumento que justifique o uso de uma rede social em relação a outra, especialmente para o compartilhamento de vídeos.
     70
     71* A Sílvia explicou que a gestão pública trabalha com o Princípio da Eficiência e da Economicidade. Portanto, se o YouTube oferece um serviço de compartilhamento de vídeos gratuito e a audiência do seu vídeo é maior (por conta da rede de usuários maior) do que no Vimeo, por exemplo, o órgão deve optar pelo primeiro site. Para qualquer outro serviço adicional que gere custo é preciso licitar. Nada impede de ir para todas as redes, no entanto isto exigiria mais custo e mais equipe para a gestão deste conteúdo. No momento, tiveram que optar.
     72
     73* A Tânia perguntou a Sílvia como o órgão deveria se resguardar ao optar por uma rede social de serviço gratuito mas privada, para que o órgão não tenha perda. Por exemplo, no caso de escolher o Google Videos em detrimento do YouTube e esse primeiro cancelar os serviços ou "quebrar".
     74
     75* A Sílvia explicou que seria inviável publicar todos os vídeos em mais de uma rede social ou mesmo armazenar em servidores web na própria PR. Portanto o melhor a fazer é ter o backup dos vídeos originais com as suas informações (nome, descrição, etc) atualizadas em storage de custo mais baixo e usar o serviço gratuito e privado de exibição de vídeos na web.
    3676
    3777
 

The contents and data of this website are published under license:
Creative Commons 4.0 Brasil - Atribuir Fonte - Compartilhar Igual.